segunda-feira

Meditação Vipassana




Vipassana, que significa ver as coisas como elas realmente são, é uma das mais antigas técnicas de meditação da Índia. Esta técnica já era ensinada há mais de 2500 anos atrás, tendo como propósito a cura, não só de doenças, mas do sofrimento humano. É uma Arte de Viver, buscando a total erradicação das impurezas mentais e a felicidade da total liberação.


Vipassana é uma maneira de auto-transformação através da auto-observação. Esta técnica é baseada na profunda interconexão entre o corpo e a mente, a qual pode ser vivenciada através da atenção disciplinada às sensações físicas do corpo e suas ligações com a mente. Esta experiência de auto observação e conhecimento resulta na purificação da mente, que passa a ser equilibrada e repleta de amor e sentimentos positivos.

A partir da compreensão da natureza de sentimentos, pensamentos, é possível identificar como o indivíduo causa ou se liberta do sofrimento. A técnica passa a ser um estilo de vida, caracterizada pelo aumento do nível de consciência, auto controle e paz.

Origem e Tradição 

Vipassana é uma técnica milenar indiana, é a essência, a atual experiência dos ensinamentos de Buddha. Desde o tempo de Buddha até os dias atuais, a técnica vem sido passada através de uma série de gurus. O guru atual é o Sr. S. N. Goenka, que embora baseado na Índia, vem ensinando milhares de pessoas das mais diversas raças e religiões, tanto no Ocidente quanto no Oriente.

Prática da Vipassana
 
A meditação Vipassana é ensinada em cursos com duração de 10 dias, abertos a todos que desejam sinceramente aprender a técnica e que estejam preparados física e mentalmente. Durante estes 10 dias, os participantes permanecem no local do curso (acampamento ou outro tipo de alojamento), sem manter contato com o mundo exterior. Eles suspendem várias práticas, especialmente religiosas, não praticam nenhum tipo de leitura ou escrevem, apenas seguem as instruções dadas. Durante todo o período, existe um código moral a ser observado, que inclui abstinência sexual, abstenção de substâncias tóxicas. Os praticantes também se mantêm em silêncio absoluto, não executando nenhum tipo de comunicação entre si. A idéia é manter o foco na auto observação e concentração. Eles podem no entanto discutir problemas relacionados à meditação com o professor ou problemas de outras naturezas com a administração.

Fonte: www.dhamma.org


2 comentários:

  1. Muito interessante. Agora há pouco estava lendo o livro Comer, Rezar, Amar, da Elizabeth Gilbert e ela estava justamente descrevendo esse tipo de meditação.
    Coincidências?
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá, Marilisa
    As coisas acontecem nos momentos certos,e as pessoas atribuem isso a "coincidência".

    Obrigada por sua visita.

    Muita Luz

    Nadia
    Pedra Luz

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário